Notícias

voltar

Falência de empresas cresce quase 50% no primeiro ano de pandemia em SC


A pandemia da Covid-19 afetou – e muito – diversos setores da economia e, enquanto algumas empresas catarinenses investem, compram fábricas e abrem novas unidades, outras entraram para uma estatística negativa em 2020, primeiro ano da pandemia.

O número de solicitações de falência em Santa Catarina no ano passado teve aumento de 49% em relação a 2019. De acordo com a Jucesc (Junta Comercial do Estado), foram 76 solicitações, o que representa o maior número desde 2006.

As falências em SC superaram os números nacionais. A média brasileira foi de 12,7% e a expectativa no Estado é de que o número de falências continue crescendo. Se comparado a 2018, o aumento de falências foi de 145%. Naquele ano, foram apenas 31 solicitações.

Os setores mais afetados pela pandemia e que lidera o ranking de pedido de falência foram os de turismo, hotelaria, eventos e transporte de pessoas. Segunda a Jucesc, até o dia 15 de abril, foram duas solicitações de falência em SC.

Para fazer o pedido, a empresa precisa ter um ou mais títulos vencidos que somam, pelo menos, 40 salários mínimos e estejam protestados.

 

Fonte: NDmais.com.br